Tantos termos no mercado de comunicação, você sabe o significado de todos eles?

  • plataforma completa de gestão online para Assessorias de Imprensa

    O mercado de assessoria de imprensa, e de comunicação no geral, possui alguns termos específicos, muitos deles em inglês, que podem causar dúvidas em quem não é da área. Pensando nisso, fizemos um dicionário rápido dos termos mais comuns ditos por profissionais no mercado:

    1. Release: Matéria para revista, jornal, blog ou outro meio de comunicação escrito pelo assessor de imprensa de uma determinada marca ou serviço, a respeito da empresa em si ou sobre o mercado no qual está inserida. São enviados para os jornalistas para que sejam publicados na íntegra ou com algumas alterações.

     

    1. Mailing: A base de e-mails/telefone dos jornalistas e veículos de comunicação. Depois de escrito o release, os assessores precisam enviar para um mailing selecionado e que faça sentido para a matéria ser publicada.

     

    1. Follow up: Depois de disparado o release para o mailing selecionado é preciso, após algum tempo estratégico, entrar em contato com os jornalistas e saber se gostaram do release, se precisam de mais alguma informação ou alteração de algum ponto. É uma forma de criar relacionamento com jornalistas e reforçar o envio do release visando sua publicação.

     

    1. Clipping: Análise (manual ou por softwares) das publicações e citações de determinada empresa/marca nos veículos de comunicação. Funciona como um recorte de tudo que saiu na mídia sobre a empresa, tenha sido por meio de releases enviados pelos assessores ou não.

     

    1. Briefing: Pesquisa prévia por parte da agência ou prestador de serviço sobre a história do cliente. É importante saber sobre a história, produtos e serviços, estratégia e tudo aquilo que envolve a empresa. Após essa análise, são feitas reuniões de briefing, para entender melhor o cliente além daquilo que já foi pesquisado.

    O briefing também se refere a campanhas e demais serviços, para entender os objetivos e expectativas do cliente, alinhando a entrega ao que ele realmente espera.

    Como comunicadores, precisamos lembrar que nem todo mundo naquela reunião com o cliente ou naquele e-mail de envio do relatório faz parte deste mercado. Sendo assim, nossa função é falar da forma mais clara e objetiva possível!