Qual sua capacidade de se adaptar aos novos tempos?

Qual sua capacidade de se adaptar aos novos tempos?

Tecnologia, informação em tempo real, mudança de paradigmas, necessidade de conteúdos ao mesmo tempo curtos, mas aprofundados. Os novos tempos chegaram! Qual sua capacidade de adaptação?

Qual sua capacidade de se adaptar aos novos tempos? Sabemos que muita gente está trocando de lado – redação para assessoria –, que muitos estão tendo que rever carreira, escolhas, foco e inclusive ferramentas de trabalho. São os novos tempos da comunicação – tempo de acesso amplo à informação, mas também tempo de fake news e necessidade constante de abrir bem olhos e ouvidos para garantir notícias reais. Por aqui, estamos tentando organizar nossos processos para oferecer ferramentas cada vez mais otimizadas e ajudar nessa transição. E deste lado aí, como estão as coisas? Você está otimista com as novidades do mercado?

Para facilitar um pouco a discussão sobre esse assunto, a gente separou alguns tópicos que fazem parte desse nosso dia a dia maluco de hoje:

  1. Mudanças de veículos – sim, muitos fecharam, muitos se tornaram online apenas. E o que muda com isso? Mais agilidade na informação (no caso dos online), reunião de assuntos (no caso de veículos que foram agregados, como especialmente aconteceu com alguns de decoração), ou seja, necessidade de rever a forma de escrever, as pautas e escolhidas e a forma de “dialogar” com o leitor.
  2. O tal do propósito – sim, muito se fala nesse termo nos últimos anos. E por algum tempo, muita gente ficou perdida entre a carreira atual e rever tudo para encontrar o tal propósito de vida. Mas o que aconteceu, e segue acontecendo, é que estamos imprimindo mais propósito naquilo que fazemos. Será que não é essa a saída? Vimos muita gente sair da redação e abrir seu próprio veículo, por exemplo, começar uma carreira nova, ou mesmo rever a forma como estava trabalhando, sem necessariamente fazer parte da dança das cadeiras. Louvamos isso. Por aqui, seguimos no propósito de ajudar essa transição toda.
  3. Posicionamento – Você acredita que ainda vale a máxima da imparcialidade no jornalismo? O que vemos é que, a cada dia mais, o posicionamento conta muito e é preciso escolher lados. Inclusive na hora de entender onde e com quem trabalhar. O que isso facilita? Clareza e percepção mais concreta da informação. Será? Nós acreditamos que sim. Que existe, hoje, um engajamento maior por parte do mercado, e quanto mais clareza houver sobre posicionamento, mais fácil será engajar da forma correta: se não dá para ser totalmente imparcial, que sejamos, então, objetivos e claros. Estão aí as regras de publipost e de parcerias com influenciadores para comprovar.

Que outros tópicos de mudança caberiam nesse texto? Compartilha aqui com a gente. É super importante discutirmos cada vez mais os novos tempos, entendermos as mudanças que ainda estão por vir e nos colocarmos de forma correta dentro da nova realidade. Há muito que aprender e muito que criar.  E essa nossa parceria ajuda na hora de entendermos o que é preciso para garantir qualidade e agilidade ao dia a dia de nossos clientes.

Há 1 Comentário
  1. […] vale ouro. Estamos vivendo a dança das cadeiras nas redações há algum tempo, como falamos muito por aqui, e é cada dia mais difícil saber para quem enviar uma sugestão de pauta. Claro que há […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.pressmanager.com.br/wp-content/uploads/2017/07/login-page-3.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: fixed;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container.dfd_stun_header_vertical_parallax {-webkit-transform: -webkit-translate3d(0,0,0) !important;-moz-transform: -moz-translate3d(0,0,0) !important;-ms-transform: -ms-translate3d(0,0,0) !important;-o-transform: -o-translate3d(0,0,0) !important;transform: translate3d(0,0,0) !important;}