Por que batemos tanto na tecla da qualidade?

Por que batemos tanto na tecla da qualidade?

Batalhamos muito pela divulgação de clientes e o reconhecimento de pautas bacanas, não é mesmo? E como é o resultado que buscamos? De qualidade, claro! Mas por que?

Fazemos reunião com clientes, apuramos o melhor conteúdo, geramos pautas parrudas, negociamos com mídia, colocamos o porta-voz para dar entrevista e aí vem a ansiedade de todos os lados para checar os resultados. E gol! Lá está a matéria linda recheada com os dados que passamos, as aspas da entrevista defendendo a pauta, com fotos e tudo!

E ai ouvimos do cliente comentários como “A matéria ficou ótima, mas só uma página?” ou “Bacana, mas só saiu essa matéria importante no mês todo?”. Quem nunca passou por isso? Todos nós!

Você sabe por que isso acontece? Porque nós jornalistas, em geral, priorizamos qualidade e não necessariamente quantidade. Porque sabemos que conquistarmos visibilidade em muitas mídias nem sempre é o melhor caminho para o cliente perceber o valor do nosso trabalho. Sair em dezenas de veículos não é garantia de que a empresa do seu cliente irá faturar zilhões. Há casos que uma bela matéria de qualidade é tudo que queremos! Mas então por que o cliente não curtiu?

A resposta é uma só: o cliente talvez ainda esteja na era do volume, da quantidade e acredita que resultado de assessoria de imprensa é clipping lotado de muitas matérias e notinhas em tudo quanto é mídia. Ok, não vamos discordar totalmente do cliente, afinal, já dizia o poeta que cliente tem razão. Mas vamos ao “x” da questão.

O “x” é a velha premissa que aprendemos na infância: combinado não sai caro. Se o cliente tiver clareza do que busca, se o resultado esperado for bem alinhado e se houver um planejamento estratégico detalhado, não há motivos para este feedback negativo aparecer.

Porém, o que mais acontece hoje em dia é que na correria do dia a dia as vezes mandamos o planejamento estratégico para o cliente por email, ele concorda e tal, mas não ocorre uma conversa presencial para ajustar os ponteiros. A dica que ouvimos por aqui no Press Manager é que reuniões presenciais, o antigo olho no olho, ainda são essenciais e, na maioria dos casos, ainda mais eficientes que relatórios e planejamentos extensos.

Conquiste a confiança do seu cliente na qualidade do seu trabalho! Prove que uma página de uma matéria de qualidade pode ser mais bacana que um simples release replicado várias vezes por aí. Para isso, envolva o cliente na estratégia criada e desenvolva métricas a quatro mãos. Decida junto com o cliente se é melhor uma exclusiva ou divulgação em massa – sim, em alguns casos é importante também.

Sabemos que não existe estratégia perfeita e que nem sempre conseguimos executar o planejado. E sabemos que não existe cliente 100% satisfeito. É puxado, mas é real. Porém, o importante é a qualidade do seu trabalho seja reconhecido. Não acha? Conte para nós: o que você prioriza?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.pressmanager.com.br/wp-content/uploads/2017/07/login-page-3.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: fixed;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container.dfd_stun_header_vertical_parallax {-webkit-transform: -webkit-translate3d(0,0,0) !important;-moz-transform: -moz-translate3d(0,0,0) !important;-ms-transform: -ms-translate3d(0,0,0) !important;-o-transform: -o-translate3d(0,0,0) !important;transform: translate3d(0,0,0) !important;}