Pautas para diferentes veículos, o que muda?

Pautas para diferentes veículos, o que muda?

Erra quem pensa que fazer divulgação para diferentes veículos é sempre igual. Cada revista, jornal, programa, site tem uma forma diferente de lidar com a construção da notícia e é preciso levar isso em conta para ter melhores resultados.

 Cada notícia é a mesma, mesmo em diferentes veículos? Se você observar com atenção, vai perceber que aquilo que chamamos de linha editorial diferencia os veículos com linhas, muitas vezes, bem leves, mas que precisam ser levadas em conta na hora de oferecer a notícia. Pautas para diferentes veículos, o que muda?

Bom, em primeiro lugar, é interessante lembrar o que já falamos por aqui: a pauta única, disparada para todo o mailing, está cada vez mais em desuso. O que funciona, de verdade, hoje, é conhecer as necessidades de cada jornalista, a forma como ele enxerga a notícia e, especialmente, como ele dialoga com seu público.

É nesse diálogo, que acontece de formas variadas em diferentes veículos, que você precisa prestar atenção. Para uns, a personagem é o ponto mais importante, para outros, os números são essenciais, para uns, é a exclusividade que conta. E tudo vai depender da linha editorial.

Como abordar diferentes veículos para emplacar

A fórmula mágica? Não temos, obviamente. Até porque, apesar da linha editorial, as escolhas passam sempre pelos jornalistas, ou seja, há uma visão pessoal e única sobre cada sugestão. Mas nós acreditamos que seja muito assertivo que a “venda” da pauta seja realizada de uma forma bem parceira, com um approach personalizado e com a obviedade de que a notícia é o que realmente importar nessa comunicação.

Hoje a assessoria de imprensa é muito utilizada como mais um recurso para aumentar as vendas. E não estamos falando de vender seu peixe, por que isso é o dia a dia de todo assessor. Falamos do investimento que uma empresa faz para ter uma assessoria se converter em faturamento. Quem aí já não perdeu cliente porque as vendas de produtos/serviços não aumentaram, mesmo com matérias interessantes sendo veiculadas?

Essa ansiedade do cliente de assessoria pode ser percebida pelos diferentes veículos, e especialmente pela forma que o próprio divulgador usa para chegar até eles. A grande questão é: se a notícia for boa, ela será veiculada. Do contrário, só mesmo se o cliente pagar pelo espaço publicitário. E isso precisa ficar muito explícito na relação entre assessor e assessorado.

Na ânsia de emplacar, essa questão da personalização da notícia pode se perder e é aí que conseguimos, muitas vezes, ganhar em quantidade, mas perder em qualidade de divulgação. Relatórios que não necessariamente agradam ao cliente e que, ainda assim, deram muito trabalho ao assessor.

Observar, avaliar e personalizar para atingir diferentes veículos

A grande questão de atingir diferentes veículos em uma mesma divulgação ou com um mesmo cliente passa, então, pela personalização da matéria. É preciso levantar público, linha editorial, interesses do jornalista ou editor e partir para o ataque com muita munição da boa. Informação, dados, estatísticas, cases, tudo depende do que se quer realizar.

O que muda é a entonação, a forma de comunicar. Muitas vezes, uma única informação gera diferentes pautas para diferentes públicos. Assim é preciso que, tanto assessores como clientes, devem compreender que isso dá trabalho e leva tempo. Entretanto, o resultado pode ser fantástico e vale a pena investir e ver no que vai dar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.pressmanager.com.br/wp-content/uploads/2017/07/login-page-3.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: fixed;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container.dfd_stun_header_vertical_parallax {-webkit-transform: -webkit-translate3d(0,0,0) !important;-moz-transform: -moz-translate3d(0,0,0) !important;-ms-transform: -ms-translate3d(0,0,0) !important;-o-transform: -o-translate3d(0,0,0) !important;transform: translate3d(0,0,0) !important;}