Otimização do mailing, uma urgência para qualidade do mercado

Otimização do mailing, uma urgência para qualidade do mercado

Tempos difíceis para quem trabalha com contatos de imprensa, não é mesmo? De um lado, listas intermináveis e que não são atualizadas com muito sucesso, de outro, nomes que mudam de lugar a todo momento. Como trabalhar a otimização do mailing nessa realidade?

Para quem trabalha com a imprensa, os últimos anos têm sido, no mínimo, bem desafiadores, e a otimização do mailing pode ser a única saída. De um lado listas intermináveis de nomes e editorias que não são atualizadas com muito sucesso e, de outro, a tal dança das cadeiras das redações. A gente passa um bocado tentando saber exatamente para quem mandar a pauta, não é mesmo?

A questão é que otimizar o mailing pode ser também uma função hercúlea, e precisa ser vista como a menina dos olhos de uma empresa de comunicação. Entender a dinâmica dos veículos nos dias de hoje é mais do que necessário, é uma questão de sobrevivência para quem trabalha com divulgação.

E quais são as opções mais frequentes?

  1. Os veículos que seguem com redações mais fixas;
  2. Os veículos que misturam profissionais fixos e freelances;
  3. Os veículos que SÓ trabalham com o modelo freelance.

Ainda tem quem trabalhe como fixo, mas em sistema home office, e aí os telefones também podem ser modificados de tempos em tempos. Tem jornalista que já usa com frequência o whatsapp ou outros apps de chat para falar com assessores, e tem quem ache que isso atrapalha muito a dinâmica do dia a dia.

Otimização do mailing deve estar no topo da lista de tarefas

Aumentar a qualidade do serviço de divulgação e melhorar a gestão diária do trabalho de assessorias e agências é uma questão urgente. E entender as novas formas de se relacionar pode ser uma questão chave nesse processo. Quem aí nunca teve uma queda de produtividade em entressafras de veículos que estão mudando suas estruturas? Como explicar aos clientes?

Por isso, acreditamos que a otimização do mailing deve estar no topo da lista de tarefas. Para melhorar a forma de se comunicar, de enviar e receber sugestões de pauta, de escolher fontes de imprensa e de entender quais são as melhores estratégias de cada lado. Se você tem inquietações e está passando por um período de adaptação aos novos tempos, não se preocupe! Você certamente não está sozinho nesse barco. E podemos trabalhar todos juntos para que ele continue navegando por muito tempo.

Há 1 Comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.pressmanager.com.br/wp-content/uploads/2017/07/login-page-3.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: fixed;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container.dfd_stun_header_vertical_parallax {-webkit-transform: -webkit-translate3d(0,0,0) !important;-moz-transform: -moz-translate3d(0,0,0) !important;-ms-transform: -ms-translate3d(0,0,0) !important;-o-transform: -o-translate3d(0,0,0) !important;transform: translate3d(0,0,0) !important;}