Exclusiva x divulgação em massa: conheça prós e contras

Exclusiva x divulgação em massa: conheça prós e contras

Quase todo cliente sonha em ter uma matéria exclusiva em um veículo de grande repercussão, certo? Mas é preciso entender, e deixar isso bem claro no planejamento: há notícias que precisam de pulverização pois nem sempre a exclusiva é a melhor opção.

Como entender o que é melhor, uma exclusiva ou a divulgação em massa, quais seus prós e contras? E mais, como explicar para o cliente o que efetivamente funciona, em cada caso? Nada melhor do que experiência para dizer o que traz, ou deveria trazer, mais resultados de imprensa. O importante é criar estratégias limpas e ser transparente com o cliente, para não criar expectativas irreais e terminar uma ação com a sensação de que poderia ter sido diferente!

Vamos só lembrar aqui o que é cada uma:

Matéria exclusiva

É quando a notícia ainda não foi divulgada e é oferecida em primeira mão para um veículo específico, geralmente de grande mídia e com abrangência maior de público. No caso da negociação de uma exclusiva, o veículo divulga antes a notícia, para só depois ser enviada a outras mídias.

Divulgação em massa

Dependendo do caso – e muitas vezes funciona até melhor – divulgar para um número maior de veículos, ao mesmo tempo, é a estratégia escolhida. Nesse caso, elabora-se um release completo e eficaz, de preferência com imagem publicável, e um mailing consistente, que abranja a maior quantidade possível de veículos, são essenciais para o sucesso da ação.

A estratégia

O que vai fazer diferença para o cliente é realmente a estratégia a ser escolhida. Divulgação de produtos, por exemplo, a não ser que sejam uma inovação sem igual no mercado, geralmente pede divulgação pulverizada, como se diz, com o maior número de publicações possíveis, para que mais e mais pessoas saibam de sua existência.

No caso de novidades sobre empresas, fusões, sobre estratégias de vendas, resultados que envolvam números de mercado, por exemplo, a exclusiva funciona melhor. Até porque ela mesmo serve, depois, como fonte de informação para outros veículos. Geralmente, uma divulgação em formato exclusivo acontece seguida de uma divulgação generalizada. Essa dobradinha é a que traz mais resultados.

O mais importante, sempre, é entender que não é possível ter tudo. Quando optamos por uma exclusiva, não temos como saber se outros veículos maiores, por exemplo, também noticiarão aquele fato. Da mesma forma, uma divulgação pulverizada pode, ou não, envolver grandes veículos. Sempre vai depender da consistência da informação e de como ela é percebida pela empresa.

Estratégias conectadas sempre podem ser a melhor saída: grande mídia, imprensa geral e redes sociais, juntas, formam um time que, dependendo da forma trabalhada, são imbatíveis para disseminação da informação.

Como é aí com vocês? Rolam mais exclusivas ou notícias em massa? Conta pra gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.pressmanager.com.br/wp-content/uploads/2017/07/login-page-3.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: fixed;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container.dfd_stun_header_vertical_parallax {-webkit-transform: -webkit-translate3d(0,0,0) !important;-moz-transform: -moz-translate3d(0,0,0) !important;-ms-transform: -ms-translate3d(0,0,0) !important;-o-transform: -o-translate3d(0,0,0) !important;transform: translate3d(0,0,0) !important;}