Até que ponto soluções online podem substituir assessores

Até que ponto soluções online podem substituir assessores

Novidades tecnológicas estão inseridas em todas nossas atividades do dia a dia, mas, será que são capazes de dispensar o contato humano entre jornalistas de redação e assessores?

A tecnologia está inserida em todas as profissões, inclusive no jornalismo. E chegou para ficar, ocupando papéis cada vez mais essenciais no dia a dia de todo mundo. São ferramentas de disparo de emails, gestão de mailings, chats online que estreitam relações, entre outras facilidades.

Em princípio, essas “novidades” chegaram para facilitar a vida, simplificando processos e otimizando o tempo. Não há dúvidas que são mudanças positivas em nossas rotinas tanto como assessores de imprensa como redatores. Entretanto, há um debate que tira o sono de muita gente: até que ponto soluções online podem substituir assessores de imprensa?

Em grupos de jornalistas em redes sociais e Whatsapp são frequentes, por exemplo, posts sobre novidades divulgadas por algumas agências que oferecem serviços completamente online de assessoria de imprensa. E aí aparecem opiniões de todos os tipos, alguns otimistas como se essas novas soluções fossem uma evolução, outros demonstram preocupação com o futuro da profissão.

Nós aqui ainda não temos um consenso e queremos ouvir a opinião de vocês. Sinceramente preferimos acreditar que nenhuma tecnologia é capaz de substituir o contato humano entre assessores de imprensa e jornalistas de redação. Soluções online são capazes de enviar emails e estabelecer um contato direto com o jornalista. Até aí ok. Só que alguém ainda precisa traçar a estratégia e escrever o texto que será enviado pelas soluções. Alguém ainda precisa responder o e-mail para o jornalista quando ele se interessar pela pauta e tiver dúvidas. Concorda?

Prós e contras

Com isso, aqui acreditamos que soluções online e pacotes de serviços digitais oferecidos por algumas agências de comunicação não diminuem o campo de atuação de jornalistas assessores de imprensa. Na verdade, apenas provocam que todos sejamos capazes de nos reinventarmos e adaptarmos nossas dinâmicas de trabalho.

Há oportunidades para todos. E isso vale tanto para empresas que optam por contratar serviços online de assessoria de imprensa. Pode ser que para determinada empresa seja suficiente ter apenas o serviço de elaboração de um release + disparo de emails, dispensando a necessidade de follow up (que não existe sem pessoas).

Cada um escolhe que serviço que quer contratar de acordo com o resultado esperado. O importante é que as diferenças entre os serviços online e os tocados por profissionais estejam sempre muito claras para os clientes. É o velho “combinado não sai caro”. O que não vale é cliente achar que contratará um serviço de assessoria online e terá o mesmo resultado que se tiver um assessor para chamar de seu. Afinal, o plus do trabalho de assessores está no contato humano com jornalistas de redação e para isso ainda não inventaram robôs, não é mesmo? Concorda conosco?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.pressmanager.com.br/wp-content/uploads/2017/07/login-page-3.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: fixed;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container.dfd_stun_header_vertical_parallax {-webkit-transform: -webkit-translate3d(0,0,0) !important;-moz-transform: -moz-translate3d(0,0,0) !important;-ms-transform: -ms-translate3d(0,0,0) !important;-o-transform: -o-translate3d(0,0,0) !important;transform: translate3d(0,0,0) !important;}