Ano de eleição, o que muda?

Ano de eleição, o que muda?

Ano de eleição, o que muda? 2018, o ano que vamos ser bombardeados por notícias políticas de todos os lados. Para os clientes de assessoria, isso pode significar menos espaço, para os jornalistas, muitas oportunidades. Mas, afinal, o que muda em ano de eleição?

 Você está preparado para o que muda no mercado de comunicação em ano de eleição? Os olhos do Brasil e do mundo estarão voltados para as notícias de cunho político e isso, certamente, vai trazer a necessidade de adaptação de planejamentos de comunicação. É importante ter isso em mente e avaliar muito bem as necessidades dos clientes de assessoria de imprensa e de divulgação em redes sociais. É ano de investir na segmentação.

Com as eleições, as oportunidades de emplacar notícias não factuais e sem relevância nacional em mídias amplas, como a tevê e o rádio, por exemplo, acabam ficando um pouco menores. Isso porque o espaço destinado à cobertura política aumenta bastante. Tem solução para o cliente? Sim! Rever o planejamento apostando na segmentação de mídia é uma boa saída: que mídias falam do mercado em que a empresa ou pessoa atua e que estarão com maior flexibilidade na hora de escolher pautas?

Essa pesquisa é muito válida e pode inclusive amenizar as expectativas, organizando o trabalho sem causar estresse desnecessário. Pelo mesmo motivo, as redes sociais devem ganhar força, já que trabalham com público específico e talvez essa relação mais direta com o consumidor da informação seja uma grande saída para aumentar resultados.

Quem já trabalha com mídia segmentada sai na frente na corrida, porque precisará de pouca adaptação. Os desdobramentos da eleição certamente serão sentidos por empresas que tem foco de divulgação nas mídias de massa. Então, quem ainda não fechou seu plano anual, vale começar a redesenhar estratégias para ganhar espaço!

Para os jornalistas, ano de eleição pode ser um prato cheio, mas também pode trazer muita dor de cabeça. Não vão faltar notícias de cunho político, mas também será preciso redobrar os cuidados na apuração, já que as informações chegam de todos os lados, inclusive via internet, redes sociais, grupos de whatsapp. Essa diversidade enriquece o trabalho, mas pode exigir muito mais tempo de verificação. Manter fontes confiáveis é sempre uma boa pedida.

 Como você está se preparando para este ano? Assessor, já posicionou seus clientes? Editores e repórteres, já estão de cabelos em pé?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.pressmanager.com.br/wp-content/uploads/2017/07/login-page-3.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: fixed;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container.dfd_stun_header_vertical_parallax {-webkit-transform: -webkit-translate3d(0,0,0) !important;-moz-transform: -moz-translate3d(0,0,0) !important;-ms-transform: -ms-translate3d(0,0,0) !important;-o-transform: -o-translate3d(0,0,0) !important;transform: translate3d(0,0,0) !important;}